Para que o Paracetamol é Indicado? Saiba aqui!

para-que-paracetamol-indicado (1)

Se você chegou até aqui é porque provavelmente quer saber para que o paracetamol é indicado, certo?

Então, o paracetamol é um dos analgésicos mais utilizados pelas pessoas, e pode ser usado desde crianças a idosos, inclusive por gestantes e lactantes, desde que não ultrapasse as doses recomendadas.

Seus efeitos secundários são raros, mas é importante estar atento a qualquer reação e, nesse caso, é melhor interromper seu uso.

Para você entender mais sobre as indicações do paracetamol, reunimos aqui as dúvidas mais frequentes e, com certeza, você vai encontrar a resposta que procura!

Para que o paracetamol é indicado?

Antes de responder à pergunta para que o paracetamol é indicado, saiba que centenas de medicamentos contêm paracetamol na sua composição, sozinho ou combinado com outras substâncias.

O paracetamol é um analgésico, ajudando a prevenir ou diminuir a sensação de dor leve à moderada, muito utilizado para tratar:

  • Dores de cabeça;
  • Dores de garganta;
  • Estados gripais;
  • Dores de dente;
  • Cólicas menstruais;
  • Dores no sistema musculoesquelético;
  • Febre em caso de gripe.

Frequentemente prescrito por ortopedista para o alívio de dores leves no joelho, ombro e coluna.

Posologia: qual dosagem sem perigo?

O paracetamol é o menos perigoso dos analgésicos se respeitada a posologia. Pode ser utilizado pontualmente para tratar dores leves a moderadas.

A dosagem e frequência do paracetamol que você pode tomar em caso de dor ou febre depende do seu peso e estado de saúde.

Para evitar a superdosagem, leia atentamente a bula e siga as precauções de uso.

Por exemplo, pessoas com mais de 50 kg (a partir de 15 anos), a dose inicial é de 500 mg, e se necessário de 4 em 4 horas.

Em casos de dores mais intensas ou febre, você pode tomar 1 g, fazendo um intervalo de 6 horas.

Quais os efeitos secundários do paracetamol?

Sabendo agora para que o paracetamol é indicado, saiba que, raramente causa efeitos secundários, desde que a dosagem esteja correta.

Mas, assim como todos os medicamentos, os tratamentos à base de paracetamol podem provocar efeitos colaterais.

Em raros casos, é possível surgir uma erupção cutânea ou uma reação alérgica podendo se manifestar por um inchaço do rosto ou uma queda de pressão arterial.

Caso isso ocorra, é necessário interromper imediatamente o uso e informar seu médico e não tomar mais remédios contendo paracetamol.

Quais as contraindicações do paracetamol e precauções de uso?

O paracetamol tem como única contraindicação as doenças graves do fígado.

É um medicamento bem tolerado e muito raramente responsável por efeitos indesejados, principalmente reações alérgicas da pele e uma redução de plaquetas no sangue.

Por isso, é importante respeitar as doses recomendadas e a duração do tratamento.

Vale destacar que o risco de toxicidade pelo fígado é aumentado em certas situações: desnutrição, desidratação, dependência alcoólica, hepatite viral.

Em caso de administração de paracetamol em doses máximas durante mais de 4 dias e com tratamento com anticoagulante em conjunto, é necessário ajustar a dosagem.

Um outro ponto que merece destaque são pacientes em tratamento para câncer de pele, sendo necessário observar qualquer reação cutânea.

Cuidados antes de tomar o paracetamol

Agora que você já tem todas as informações sobre para que o paracetamol é indicado, antes de iniciar um tratamento à base de paracetamol:

Verifique que você não esteja tomando outros medicamentos contendo paracetamol;

Avise seu médico em caso de doença do fígado ou dos rins, ou consumo de álcool;

Evite, o máximo possível, a automedicação.

Assim, você garante a eficácia do medicamento e estará protegendo a sua saúde.

Diferentemente do tribulus terrestris, que é contraindicado para gestantes e lactantes, o paracetamol pode ser usado, desde que sob supervisão do seu médico.

Quais os sintomas de superdosagem de paracetamol?

Na maioria dos casos, uma intoxicação com paracetamol decorrente de superdosagem ou uso inadequado ocorre nas 24 horas após a ingestão.

Pode passar despercebida ou se caracterizar por náuseas, vômitos, perda de apetite, dores abdominais, sudorese e letargia.

Se não tratada a tempo, uma intoxicação pode acarretar uma insuficiência hepática acompanhada de hemorragias, edema cerebral ou, em casos mais graves, uma inflamação do cérebro.

O que fazer em caso de superdosagem?

Se você ultrapassou as doses máximas recomendadas ou se suspeitar de uma superdosagem:

Entre em contato imediatamente com seu médico ou serviço de emergência, mesmo se você se sentir bem e não apresentar nenhum sintoma. Não espere aparecer os sintomas;

Quando entrar em contato com o serviço de urgência, poderão perguntar sua idade, peso, altura, o nome do remédio, a hora que tomou e a quantidade;

Não force o vômito.

Se o paciente ingerir uma dose muito elevada, ele deverá ir imediatamente ao hospital onde o problema será identificado, e provavelmente será submetido a uma lavagem estomacal.

Conclusão

Com esse guia completo sobre para que o paracetamol é indicado, como já foi dito, é um dos analgésicos mais utilizados atualmente e por um motivo simples: a eficácia e praticamente nenhum efeito colateral.

Post Anterior: 10 dicas para cuidar da sua saúde mental

Gostou? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest